4 de mai de 2010

Igreja da Bunda Larga


Os Revolucionários da Igreja da Bunda Larga são como os espectadores dos jogos de futebol. Como um amigo escreveu:
*O espectador assiste o jogo…mas o jogador entra no jogo.
*O espectador critica a ação…mas o jogador cria a ação.
*O espectador prefere o conforto pessoal do seu assento…mas o jogador aceita as dores que acontecem entre as linhas brancas.
*O foco do espectador está nele mesmo…mas o foco do jogador está no alvo, no gol.
*O espectador é mole e fofo…mas o jogador é forte e definido.
*O espectador respeita o técnico…mas o jogador sangra por ele.
*O espectador tem orgulho de não ter faltado nenhum jogo…mas o jogador tem orgulho das vitórias que ele ajudou a ganhar.
*O espectador aplaude a vitóriamas o jogador saboreia ela.
*O espectador admira o troféu…mas o jogador o levanta no ar.
Em um jogo de futebol há 22 jogadores no campo precisando desesperadamente descansar, rodeado por 60.000 pessoas precisando desesperadamente de exercício. E isto não é somente verdadeiro no mundo do futebol, mas é também no mundo do cristianismo. Na maioria das igrejas hoje, conforto é o negócio, compromisso não é.”

Nós temos uma nova geração de “Revolucionários” de sofá nos nossos dias. Antes, tínhamos aqueles que só falavam mal da igreja por causa da religiosidade que lhes pesava no coração, hoje, temos os que falam mal dela por causa da falta das doutrinas verdadeiras e da palavra dentro deles.
Sei também que o sucesso de uns onde outros fracassaram faz dos cristãos verdadeiros um grande alvo para as massas “cristãs”.
A inveja e o orgulho próprio são umas das feridas mais terríveis e profundas da alma humana depois da queda de Adão.
Talvez sejam esses os motivos de muitas pessoas falarem mal das novas formas de manifestação das igrejas que dizem seguir a fé cristã segundo foi ensinada e vivida pelo Nosso Senhor e Salvador Jesus, o Cristo.
Bom, creio que para que algum ajuntamento de pessoas seja considerado uma reunião da igreja, é de extrema importância um Requisito, que foi ensinado pelo Mestre dos mestres:
“… onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mt. 18:20
Independente do que as religiões e os pregadores digam, o que realmente faz a diferença em tudo e todos, é Cristo em nosso meio, já que sabemos que o Reino de Deus está dentro e entre nós.
É claro que Cristo não se faz presente só pelo fato de alguém estar citando o nome dele, ou por ter pessoas gritando:
“Jesus está aqui irmão!!!”
Se ele realmente estivesse nas igrejas em que se ouve esse tipo de coisa, nós já estaríamos bem mais parecidos com ele.
Infelizmente, muitos dos que se dizem cristãos não sabem nem no que crêem ou qual é a verdade que deveriam anunciar. Muitos dos que tem medo de evangelizar devem isso ao fato de não entenderem ou conhecerem aquilo que crêem. “Para agir certo é
necessário pensar certo”. Aprendi isso com um antigo mestre .

Quantos jovens e velhos que ocupam os bancos das igrejas, independente do rótulo que elas tenham, não tem a mínima noção daquilo que deveria estar sendo ensinado para eles? Muitos dos que julgam ser alguma coisa em Cristo hoje, na realidade não o são. A fé tem sido banalizada por alguns que se dizem “alternativos” ou “emergentes” e jogam fora as bases do Cristianismo. Não estou generalizando, pois sei que existem fiéis irmãos firmes nas convicções na Palavra. Você se lembra do “Sermão do Monte?
Jesus disse:
“Não pensem que vim abolir a lei ou os profetas: não vim abolir, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.
Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.
Porque vos digo que, se a vossa justiça não for muito superior a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.”

A graça de Deus não consiste em viver sem Lei, mas sim, em estar através de Cristo, cumprindo-a. BASICAMENTE isso.
E nós? O que temos feito? Jogadores?? Meros espectadores??

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Posts